No retorno do ano legislativo, Bolsonaro pede a votação das reformas, privatizações e independência do Banco Central