Maioria do STF entende que processos não devem prescrever após condenação em 2ª instância