Maia atribui ao entorno do governo o que considera ataques às instituições por meio de fake news